A anorexia ou anorexia nervosa é um distúrbio no qual a pessoa vê seu corpo sempre com excesso de peso, mesmo que ela esteja claramente com baixo peso ou desnutrida. Existe um medo intenso de ganhar peso e uma obsessão para emagrecer, sendo a sua principal característica a rejeição a qualquer tipo de comida. Exercício físicos exagerados, uso indevido de laxantes, diuréticos, entre outros, fazem parte da rotina do portador de anorexia nervosa.

 

Sintomas:

• Peso corporal extremamente baixo (perda de massa e gordura)

• Restrição alimentar severa (contar as calorias da refeição antes de comer, evitar comer em público e tomar remédios para emagrecer).

• Falta de vontade para manter um peso normal e saudável

• Preocupação em não ganhar peso (“não comer para não engordar”)

• Distorção da imagem corporal (“olhar no espelho e se sentir gordo”)

• Fazer exercícios em excesso para emagrecer

• No caso das mulheres, inibição do ciclo menstrual.

• Outros: Anemia, Gastrite, Descamação e pele seca, Hipotermia

Tratamento: O primeiro passo é hidratar organismo. A base do tratamento é inclui a assistência de um psicólogo, psiquiatra e endocrinologista, que irão ajudar a melhorar o comportamento em relação à comida e ao próprio corpo, podendo ser necessário o uso de medicamentos contra a ansiedade e depressão. Além disso, o acompanhamento nutricional também irá orientar uma alimentação saudável e o uso de suplementos alimentares para suprir a carência de nutrientes do organismo. A participação e apoio da família é fundamental para um bom resultado.

Anorexia

Pessoas diagnosticadas com bulimia nervosa tem episódios de compulsão alimentar seguidos de comportamentos compensatórios para eliminar o alimento ingerido. Vômitos forçados, uso de laxantes e diuréticos, jejum e exercícios físicos excessivos fazem parte da rotina do portador desse transtorno alimentar. Esses comportamentos podem ocorrer em qualquer lugar e várias vezes na semana e ao dia.

O que diferencia a bulimia da anorexia nervosa é que uma boa parte dos pacientes conseguem preservar um peso considerado saudável. 

Sentimentos de vergonha e desprazer estão no comportamento do bulímico, por isso a execução das práticas costumam ocorrer em segredo.

Sintomas:

• Dor de garganta crônica e muitas vezes inflamada; ​

• Refluxo gástrico, cáries e erosão do esmalte dentário devido ao ácido do estômago, em decorrência dos vômitos;

• Problemas nas glândulas salivares, como inchaço na região do pescoço e da mandíbula

• Incômodo e irritação intestinal constantes devido ao abuso de laxantes

• Desidratação decorrente da perda de líquidos

• Níveis muito altos ou muito baixos de sódio, cálcio, potássio, entre outros;

• Sangramento retal, quando utilizado laxantes

 

Tratamento:  O tratamento mais eficaz é o multiprofissional, envolvendo médicos endocrinologistas e psiquiatras, além de nutricionistas e psicólogos. Terapias comportamentais associados com alguns tipos de antidepressivos e estabilizantes de humor tem obtido bons resultados. O paciente precisa sentir que não está sozinho e que sua família não sente vergonha da situação e quer ajudá-lo a sair dessa vitorioso. 

Bulimia

A compulsão é dos distúrbios alimentares mais comuns.  A pessoa com esse transtorno perde o controle sobre o consumo de alimentos, mesmo quando não se tem fome. Ao contrário da bulimia e anorexia nervosa, não existe um comportamento compensatório (como exercício físico excessivo ou jejum) após período de compulsão.

É comum os pacientes geralmente terem sobrepeso ou obesidade. O fator preocupante é que eles são as pessoas com maiores riscos de desencadear doenças cardiovasculares e pressão arterial elevada. 

 

Principais sintomas: 

• Comer exageradamente até quando não se tem fome

• Dificuldade para parar de comer

• Comer muito rápido

• Consumir alimentos estranhos como arroz cru ou feijão gelado

• Sentimentos de culpa, vergonha e angústia em relação a alguma situação são comuns

• Excesso de peso.


Tratamento:  Para obter bons resultados, é fundamental o diagnóstico precoce. O tratamento engloba acompanhamento médico, psicológico para ajudar a identificar as causas dos episódios de compulsão alimentar e reaver o controle sobre a comida e acompanhamento nutricional,  para controlar o peso e prováveis problemas de saúde decorrentes do transtorno, como colesterol alto e gordura no fígado. A interação da familiar é primordial. 

Compulsão Alimentar

Alimentação Saudável: 

Envelhecimento e qualidade de vida 

A obesidade é uma grande epidemia que atinge tanto adulto quanto crianças nos dias de hoje, podendo causar hipertensão arterial, problemas circulatórios, diabetes, problemas

respiratórios e articulares 

O ritmo acelerado do dia-a-dia e os atropelos da rotina da vida moderna fazem com que o tempo fique cada vez mais curto na hora de fazermos nossas refeições: precisamos comer entre um trabalho e outro, deixamos de comer para não nos atrasarmos a um compromisso, comemos até durante o trabalho.

Nem sempre a quantidade ou a qualidade do que comemos era o necessário. Ou passamos da conta.   Nunca se teve tanta preocupação com a alimentação como nos dias de hoje, seja por um estilo de vida saudável ou para eliminar peso. Por isso, na hora de comer, é importante garimpar o que há de bom no self-service ou disciplina para preparar pratos saudáveis.

Comer bem é dar uma importância especial ao que se come. Uma nutrição adequada previne doenças e tornar a vida mais saudável.

Uma alimentação balanceada pode diminuir o stress, melhorar o humor e facilitar o controle do peso.

A nutrição em níveis corretos pode aprimorar os rendimentos físicos, potencializar o desenvolvimento de crianças e adolescentes e conservar a saúde.

Nunca ouvimos tanto sobre o quanto é importante cuidar da nossa saúde. Todos os nossos hábitos, que vão desde a prática de alguma atividade física, até a decisão de ficar até mais tarde no trabalho, influenciam de maneira significativa na nossa qualidade de vida e, portanto, também na nossa saúde.

A alimentação é um desses hábitos que você deve levar em consideração – e talvez um dos mais importantes deles. E por mais que pareça difícil, comer bem é muito mais fácil do que imaginamos. Separamos abaixo algumas dicas para você garantir uma alimentação saudável no seu dia a dia. Confira!

Manter uma alimentação saudável não significa ter que manter uma dieta restrita e cortar várias receitas gostosas do seu cardápio. Alimentar-se bem é manter uma dieta equilibrada, capaz de lhe oferecer todos os nutrientes necessários – até mesmo as gorduras – para que seu organismo funcione de maneira adequada.

Por isso, não é necessário sair cortando refeições para poder garantir uma alimentação saudável, mas sim fazer algumas mudanças no cardápio e equilibrar as porções consumidas por dia. Carboidratos, frutas, vegetais, proteínas, gorduras e até algumas guloseimas, todos esses produtos são essenciais para que você sempre se alimente bem e viva feliz!

Preocupados em cumprir prazos e entregar o trabalho, muitos sacrificam sua saúde, sem perceber. Observe no seu local de trabalho, como é comum, por exemplo, encontrar colegas que não têm horários fixos para se alimentar e acabam por substituir as principais refeições por lanches rápidos do tipo fast food, ricos em calorias e gorduras, ou pelo consumo de guloseimas, refrigerantes e petiscos, durante todo o dia.

Estes hábitos, além de prejudicarem o organismo acabam afetando até mesmo o desempenho no trabalho. O equilíbrio é sempre o melhor caminho, e para ajudar você a manter uma boa alimentação mesmo com uma vida corrida, separamos algumas dicas bem interessantes. Mas antes de anotar as dicas, assine a nossa news e receba muitas novidades.

 

 

As principais causas que podem fazer você engordar

Para cada fase da vida, existe uma demanda nutricional e energética diferente.

Desde a infância até à adolescência, com o corpo em formação e em crescimento, as necessidades nutricionais são intensas e qualquer deficiência, por mínima que seja, pode afetar gravemente seu desenvolvimento. Enquanto as crianças devem ser estimuladas a comer cereais, verduras, legumes, carnes e frutas, os adolescentes necessitam de acompanhamento nutricional para não cair em dietas absurdas em busca do corpo esbelto ou para alcançar a magreza divulgada na mídia.

Infância e Adolescência

A pessoa que traz uma boa base alimentar para vida adulta, chega nessa fase para manutenção e não terá problemas. Agora, se ela traz um histórico de alimentação inadequada, a reeducação alimentar pode auxiliar na busca do organismo saudável.

Idade Adulta

À medida que envelhecemos, as necessidades energéticas diminuem, mas a dependência de nutrientes aumenta. A ingestão de alimentos com alto valor nutricional nessa fase pode auxiliar na proteção contra doenças e no tratamento de algumas patologias. 

A alimentação errada e algumas doenças podem levar ao aumento do colesterol e dos triglicerídeos em adultos e crianças.

Com um tratamento adequado, o risco de futuras complicações cardiovasculares é reduzido.

Envelhecimento Saudável
Atitudes que garantem uma alimentação saudável

As principais causas de obesidade são os hábitos alimentares errados aliados a pouca atividade física. Quando há grande ingestão de alimentos muito calóricos e pouco gasto calórico, existe o acúmulo de gordura.

Conte com a ajuda de um especialista

As principais causas de obesidade são os hábitos alimentares errados aliados a pouca atividade física. Quando há grande ingestão de alimentos muito calóricos e pouco gasto calórico, existe o acúmulo de gordura.

Afirmamos, no início desse texto, que comer bem não é uma tarefa difícil, mas muitas pessoas que mantiveram hábitos alimentares irregulares por muito tempo podem não conseguir fazer mudanças eficientes sozinhos.

Procurar a ajuda de especialistas no ramo da alimentação como nutricionistas e nutrólogos, pode ser uma ótima maneira de garantir uma rotina alimentar mais saudável, para que você possa viver bem.

 

O que você tem feito para cuidar da sua saúde e garantir uma alimentação saudável no seu dia a dia? Conte para a gente!

Este site é uma ferramenta meramente informativa e educacional, devendo jamais ser utilizado para autodiagnóstico e autotratamento, conforme as normas do CODAME - Comissão de Divulgação de Assuntos Médicos - do CREMESP.

© Copyright 2016 por Dr Ricardo Navarrete

Todos os direitos reservados

Dr. RICARDO NAVARRETE - CRM 131.700 

 

Endocrinologia, Diabetes, Performance, Saúde e Bem Estar 
E-mail: dr.ricardonavarrete@gmail.comr
Consultório:  Clínica G2 Health Medicina Integrada

Rua Teixeira da Silva, 34. Cj 13 - Paraíso CEP 04002-030 São Paulo – SP
           Telefone: 11.3294.5592    Whatsapp:         11.97282.9922